PUBLICIDADE:






quarta-feira, 30 de maio de 2018

INOCENTADA NA JUSTIÇA, EMPRESÁRIA PEDE APOIO PARA LIMPAR O NOME E VOLTAR A TRABALHAR.


A empresária mossoroense Maria Kaline Barros dos Santos Dantas, depois de ter sido destruída psicologicamente e profissionalmente na prisão e fora dela por 4 anos, foi inocentada na Justiça do crime de estelionato, com parecer do Ministério Público Estadual.


Kaline foi presa no dia 6 de agosto de 2014 (ficou 17 dias na prisão) por determinação judicial, supostamente por arquitetar e executar golpes em quatro pessoas simulando venda de imóveis, o que ficou comprovado durante a instrução do processo não ser verdade.


A sentença, assinada pela juíza Ana Cláudia Secundo Lemos, foi publicada no Diário da Justiça semana passada. O advogado Eduardo Sousa explicou que o próximo passo será lutar para corrigir os danos sofridos pela empresária acionando o Poder Judiciário e a mídia.


Quanto aos danos psicológicos, Kaline Barros disse que não tem como serem reparados. São imensuráveis e para sempre. Ela mãe de 4 filhos pequenos, sendo que, quando foi presa, o mais novo ainda estava amamentando. Ele tinha menos de 2 anos. E na prisão, Kaline foi impedida de vê os filhos, inclusive o que estava amamentando.


Profissionalmente, Kaline Barros foi impedida pela Justiça de trabalhar construindo imóveis ou como corretora de 2014 a 2017. “Perdi tudo. Até as casas que eu estava construindo, os clientes não me pagaram mais. Gastei tudo que tinha para provar minha inocência”, ressalta.


A empresária diz também que em função da grande exposição de sua prisão na mídia, seus filhos foram humilhados na escola. Seus pais sofreram muito. “Meus amigos verdadeiros sofreram junto comigo e outros sumiram. Virei escória da sociedade”, diz.


“Por esta razão, estou pedindo aos veículos de comunicação que me apresentaram como estelionatária em 2014, que agora informe aos seus leitores que tudo foi uma grande injustiça, com prejuízos em todos os sentidos e tamanhos imensuráveis a minha família”, acrescenta.


Segue anexa a este pedido de reparos de danos imagem a decisão judicial, onde consta o relato preciso e documentado da juíza Ana Cláudia Secundo Lemos, sobre a acusação injusta e destruidora que Kaline Barros sofreu de 2014 até ser inocentada em 2018. Ver


Segue também vídeos, onde Kaline Barros relata o sofrimento que passou em função da injustiça que sofreu.


https://youtu.be/1GtwLPd576g
https://youtu.be/9ow3xbTCtZw
https://youtu.be/lFY5OlDG5wQ
https://youtu.be/mFXZEAJBAcE